RPGBrasil.Org
Se Você não é Membro, Cadastra-se Agora é rapido e fácil.
Venha Participar do Melhor Forum de RPG voltado a um Cenário.
Últimos assuntos
» Jocah
Hoje à(s) 9:09 am por druidadp

» Natasha Yori - Viúva Negra
Hoje à(s) 8:55 am por druidadp

» Livro Jogo
Ontem à(s) 5:50 pm por druidadp

» Começando...
Ontem à(s) 5:42 pm por druidadp

» ERA NOVEL :: participe
Sab Jun 17, 2017 7:13 pm por druidadp

» Roll20
Qua Jun 14, 2017 10:43 am por pingoluis

» Qual a diferença entre o D&D e o AD&D
Ter Jun 13, 2017 11:29 am por pingoluis

» Pesquisa para TCC. Ajudem quem puder!
Ter Jun 13, 2017 11:09 am por pingoluis

» Benshiba - Adotado por MilkShakespare
Seg Jun 12, 2017 4:31 pm por MilkShakespare

» Sou novo no Fórum
Ter Jun 06, 2017 9:15 pm por uatico

» Pesquisa de TCC: desenvolvimento de novas ferramentas
Qui Jun 01, 2017 3:47 pm por Galguyn

» ADOTE UMA CIDADE - O Projeto
Qui Maio 11, 2017 1:37 pm por MilkShakespare

» 23 e 24 de setembro :: WORLDRPG FEST
Seg Abr 17, 2017 4:51 pm por druidadp

Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de RPG Brasil em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de RPGBrasil.Org em seu site de social bookmarking

Conectar-se

Esqueci minha senha

Visitas
Flag Counter

RPG é arte de ator ou autor?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por druidadp em Ter Jun 25, 2013 3:39 pm

Movido para:

draculino escreveu:Estou confuso. RPG é arte de ator ou autor? Acabei de ler a estética de Hegel. Ela liga a arte aos povos e as eras. A arte da antiguidade (escravos, senhores, comerciantes, corsários, etc.) é simbólica pois mistura hieroglifos (signos) com seres humanos, resultando em um ritual. A arte clássica (dos gregos) (mas pera lá não era melhor chamar a ancestralidade animal de biologia?) deu origem a uma arte humana em sua universalidade (Duvida: mas tragédia significa canto do bode. Estaria vinculada a rituais?). A arte romantica estaria ligada a liberdade garantida pela constituição (Outra dúvida: o grego Aristóteles em sua Política analisou mais de 200 constituições, mas mesmo assim Alexandre o grande dominou os helenos). Para os romanticos a arte é problemática na medida que a realidade é prosaica. A soberania é do principe ou do gênio popular? Entendeu? NEm eu.

_________________
Edson Lemes Júnior "Druida das Pradarias"
http://www.rpgbrasil.org - LOJA: http://www.rpgbrasil.org/loja
Twitter: @rpgbrasilorg
contato@rpgbrasil.org
avatar
druidadp
Administrador

Administrador

Masculino
Número de Mensagens : 18568
Idade : 37
Localização : Varginha - MG
Desde quando você joga RPG? : 1993
Reputação : 99
Pontos : 25729
Data de inscrição : 18/09/2008

http://www.rpgbrasil.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por druidadp em Qua Jun 26, 2013 11:07 am

MOVIDO PELO ADMINISTRADOR

draculino escreveu:Caraca, eu não sei onde escrevi sobre ERAS e a Estética de HEgel. MAs vou repetir, mutatis mutandis, para o RPG em geral. Eu tenho o projeto de tratar como ator/narrador de 4 tópicos: 1) os intelectuais e a formação econômica-social brasileira; 2) a revolução sexual; 3) heterônimos poéticos e 4) aplicação dos três tópicos anteriores na arte de ator/narrador.
VAmo lá eu dizia em algum lugar que não me lembro que a idéia de HEgel era tratar a estética relacionada com os diferentes estágios históricos da humanidade. Ele dividiu em tres etapas: a arte simbólica (mundo antigo, senhores e escravos, mistura de animais e homens, hieroglifos e signos. Mas penso eu cá com meus botões: não é a cara do cinema e da televisão?); arte clássica (gregos, o homem pensado em sua universalidade, polis e phisys); e finalmente a arte romantica (a relação entre Estado Constitucional e a liberdade da BEla alma romântica).
A superação da relação entre arte (que Hegel, tal como Platão, refuta) e pensamento está no trabalho como forma de prática transformadora.
Os diversos sistemas de RPG não explicitam essas relações mas as pensam. Por exemplo qual sistema não tem Manual de Monstros (arte simbólica), ficha de personagem (máscaras sociais), etc. Passemos a transformação do mundo.

_________________
Edson Lemes Júnior "Druida das Pradarias"
http://www.rpgbrasil.org - LOJA: http://www.rpgbrasil.org/loja
Twitter: @rpgbrasilorg
contato@rpgbrasil.org
avatar
druidadp
Administrador

Administrador

Masculino
Número de Mensagens : 18568
Idade : 37
Localização : Varginha - MG
Desde quando você joga RPG? : 1993
Reputação : 99
Pontos : 25729
Data de inscrição : 18/09/2008

http://www.rpgbrasil.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Qua Jun 26, 2013 11:15 am

Questão complicada esta, não? A arte foi uma das alternativas de vincular o ser a si mesmo, alternativa para uma fuga da religião. Rituais? Claro! Você não tem o hábito de acordar pela manhã e escovar os dentes? O problema imposto conduz a uma crítica radical da arte (de novo!). Contudo o problema central é a origem do saber, pertencente por muito tempo à religião, depois pela arte e ( eu acho) por fim à razão, que levada à crítica radical, conduz à irracionalidade. Tanto por uma ou por outra, como podemos ter certeza de que a Verdade pode ser universal, incontestável, ou dependente de seu ponto de vista?

Considere-se ator de sua obra, agente de seu próprio saber; o fundamento de uma política intersubjetiva que atende aos ditames da totalidade.

É outra questão de integração total da sociedade por intemédio da cultura. O que fazer com este legado, agora que ele se distanciou do ser e se guia por si próprio?

A fragmentação da sociedade impõe outro problema, o do poder sobre os meios de coesão e sua independencia.

Além da comunicação, da expressão de uma época a arte é mera coincidência, uma consequencia pela busca do conhecimento, eterna e inútil...

Pode-se dizer que através da oralidade explica-se a realidade mediante figuras, um símbolo abstrato da comunicação mútua do saber.

Continua sem entender? Normal...
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Qua Jun 26, 2013 2:35 pm

Olha... Uma boa ideia é ler o conceito de Hiper-Realidade. Ajuda muito e tem muito a ver com RPG - na minha opinião.
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

RPG é arte de autor ou de ator? Tu não é fraco não Milkshakespeare!!!!

Mensagem por draculino em Dom Jun 30, 2013 11:20 pm

Milkshakespeare tu não é fraco não!!!! Sabe em quem eu pensei quando li tua intervenção? Em Boal, Zé Celso, Amir Haddad e porque não dizê-lo de Brecht. AQui no fórum temos uma horizontalidade democrática. Existem forças fragmentadoras (alienadoras, concorda?). A causa econômica desta alienação está no monopólio dos meios de comunicação (que são meios verticais e autoritários). Eu pesquiso nos caras que citei acima algumas soluções encontradas por eles pois sei que a fragmentação que aludiste tem raízes econômicas ,mas não se esgotam nelas é um fenômeno mais amplo. Na peça O EVangelho de Mateus e a Versão de Thiago (desculpe posso estar citando o título incorretamente!) o personagem que o ator Othon Bastos interpretava rechaçava esse caráter mefistotélico do poder econômico que ele representava para questionar ao rebelde que o sequestrara: " Tenta mudar o presidente do teu sindicato se ele não concordar contigo!"
Foi um prazer ler tuas idéias. Façamos deste espaço democrático a celebração da liberdade.
Um forte abraço!!!!Very Happy 
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Ter Jul 02, 2013 2:00 pm

draculino escreveu:Milkshakespeare tu não é fraco não!!!! Sabe em quem eu pensei quando li tua intervenção? Em Boal, Zé Celso, Amir Haddad e porque não dizê-lo de Brecht. AQui no fórum temos uma horizontalidade democrática. Existem forças fragmentadoras (alienadoras, concorda?). A causa econômica desta alienação está no monopólio dos meios de comunicação (que são meios verticais e autoritários). Eu pesquiso nos caras que citei acima algumas soluções encontradas por eles pois sei que a fragmentação que aludiste tem raízes econômicas ,mas não se esgotam nelas é um fenômeno mais amplo. Na peça O EVangelho de Mateus e a Versão de Thiago (desculpe posso estar citando o título incorretamente!) o personagem que o ator Othon Bastos interpretava rechaçava esse caráter mefistotélico do poder econômico que ele representava para questionar ao rebelde que o sequestrara: " Tenta mudar o presidente do teu sindicato se ele não concordar contigo!"  
Foi um prazer ler tuas idéias. Façamos deste espaço democrático a celebração da liberdade.
Um forte abraço!!!!Very Happy 

Tenha cuidado, senão pensarão em que pensas desonerar a administração do Fórum. Eu não sou do tipo de teatrólogo, mas houve encenações de hostilidade peculiares à política democrática aqui neste espaço. E, decerto, criei inimigos que vilipendiam-me às escuras... mas não me importo.

Bem eu vou analisar concretamente tuas propostas e prometo uma resposta em breve. Ate !
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Ter Jul 02, 2013 3:07 pm

MilkShakespare escreveu:
draculino escreveu:Milkshakespeare tu não é fraco não!!!! Sabe em quem eu pensei quando li tua intervenção? Em Boal, Zé Celso, Amir Haddad e porque não dizê-lo de Brecht. AQui no fórum temos uma horizontalidade democrática. Existem forças fragmentadoras (alienadoras, concorda?). A causa econômica desta alienação está no monopólio dos meios de comunicação (que são meios verticais e autoritários). Eu pesquiso nos caras que citei acima algumas soluções encontradas por eles pois sei que a fragmentação que aludiste tem raízes econômicas ,mas não se esgotam nelas é um fenômeno mais amplo. Na peça O EVangelho de Mateus e a Versão de Thiago (desculpe posso estar citando o título incorretamente!) o personagem que o ator Othon Bastos interpretava rechaçava esse caráter mefistotélico do poder econômico que ele representava para questionar ao rebelde que o sequestrara: " Tenta mudar o presidente do teu sindicato se ele não concordar contigo!"  
Foi um prazer ler tuas idéias. Façamos deste espaço democrático a celebração da liberdade.
Um forte abraço!!!!Very Happy 

Tenha cuidado, senão pensarão em que pensas desonerar a administração do Fórum. Eu não sou do tipo de teatrólogo, mas houve encenações de hostilidade peculiares à política democrática aqui neste espaço. E, decerto, criei inimigos que vilipendiam-me às escuras... mas não me importo.

Bem eu vou analisar concretamente tuas propostas e prometo uma resposta em breve. Ate !

" Quando a mudança social acelera ou transforma a sociedade para além de um certo ponto, o passado deve cessar de ser o padrão do presente, e pode, no máximo, tornar-se modelo para o mesmo.' Devemos voltar ao caminho de nossos antepassados' quando já não os trilhamos automaticamente ou quando é improvável o fazermos. Isto implica uma transformação fundamental sobre o passado. Ele agora se torna e deve se tornar uma máscara para a inovação, pois já não expressa a repetição daquilo que ocorreu antes, mas ações que são, por definição, diferentes das anteriores." - Eric Hobsbawn, em Sobre História.
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rpg é arte de autor ou ator?

Mensagem por draculino em Sex Jul 12, 2013 4:10 pm

MilkShakespare escreveu:
MilkShakespare escreveu:
draculino escreveu:Milkshakespeare tu não é fraco não!!!! Sabe em quem eu pensei quando li tua intervenção? Em Boal, Zé Celso, Amir Haddad e porque não dizê-lo de Brecht. AQui no fórum temos uma horizontalidade democrática. Existem forças fragmentadoras (alienadoras, concorda?). A causa econômica desta alienação está no monopólio dos meios de comunicação (que são meios verticais e autoritários). Eu pesquiso nos caras que citei acima algumas soluções encontradas por eles pois sei que a fragmentação que aludiste tem raízes econômicas ,mas não se esgotam nelas é um fenômeno mais amplo. Na peça O EVangelho de Mateus e a Versão de Thiago (desculpe posso estar citando o título incorretamente!) o personagem que o ator Othon Bastos interpretava rechaçava esse caráter mefistotélico do poder econômico que ele representava para questionar ao rebelde que o sequestrara: " Tenta mudar o presidente do teu sindicato se ele não concordar contigo!"  
Foi um prazer ler tuas idéias. Façamos deste espaço democrático a celebração da liberdade.
Um forte abraço!!!!Very Happy 

Tenha cuidado, senão pensarão em que pensas desonerar a administração do Fórum. Eu não sou do tipo de teatrólogo, mas houve encenações de hostilidade peculiares à política democrática aqui neste espaço. E, decerto, criei inimigos que vilipendiam-me às escuras... mas não me importo.

Bem eu vou analisar concretamente tuas propostas e prometo uma resposta em breve. Ate !

" Quando a mudança social acelera ou transforma a sociedade para além de um certo ponto, o passado deve cessar de ser o padrão do presente, e pode, no máximo, tornar-se modelo para o mesmo.' Devemos voltar ao caminho de nossos antepassados' quando já não os trilhamos automaticamente ou quando é improvável o fazermos. Isto implica uma transformação fundamental sobre o passado. Ele agora se torna e deve se tornar uma máscara para a inovação, pois já não expressa a repetição daquilo que ocorreu antes, mas ações que são, por definição, diferentes das anteriores."  - Eric Hobsbawn, em Sobre História.

Milkshakespeare a arte do ator é atualmente a do escracho. ASsisti um espetáculo com a atriz ADriana Birolli. Ela escrachava até o palco italiano. Quando Raulzito afirmava: "Sonho que se sonha só é mais um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto é realidade" . A questão do homem interior versus homem exterior tentei contextualizar com Cervantes. Dom Quixote é o espírito sem realidade, Sancho Pança a realidade sem espírito. As máscaras sociais as vezes são o passado coagulado a oprimir os vivos. "Não pensemos nos fantasmas", pede o ideólogo. Transformemos a realidade para que ela tenha existencia e realidade.
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Sab Jul 13, 2013 11:02 am

É este ponto culminante na dúvida insolúvel da existência dilacerada em finito ( o homem interior ) e infinito ( o homem exterior, repleto de possibilidades ) que enreda os atores. Eu tentei e até encontrei, draculino, uma resposta plausível em transgeracionalidade\intergeracionalidade, em um ensaio psicanalítico, onde a pessoa que o escreve expõe a heditariedade de certos costumes e preferências, uma transmissão do psiquismo entre as gerações

"Parece haver uma urgência em transmitir, relativa à continuidade evolutiva de uma geração a outra, que permite a cada um não partir novamente do zero, e a cada um chegar à vida, tomando seu lugar com uma herança, depois de muitos outros. Uma geração não pode existir sem a que a precede e deve criar outra para perpetuar a vida para além de seu desaparecimento. E "sabemos que o que não pode ser contido em um sujeito, ou em um grupo, é 'confiado' a outro ou a outros, ou seja, transmitido"

O grande problema parte rumo a experienciação primeva, arrisco dizer a priori, o que é impossível, posto que estamos intrinsecamente ligados à cultura que vivemos e dela dependemos em tudo concernente a necessidade do impulso à vida.

Contudo, como é possível observar, o cotidiano nos força a cada dia mais sermos " sujeitos reais em uma imaginação realizada", ou seja, dependemos muito do que queremos para ao final das contas... bem : " A identificação projetiva supõe sempre uma confusão, onde algo pertencente ao sujeito passa ao objeto, com o que aquele perde sua individualidade, e este fica investido pelo que, em propriedade, não lhe pertence. Com isto se outorga ao sujeito uma identidade que lhe é alheia e excêntrica, que borra seus limites, que o sobrepõe com o outro"

Doravante, levemos adiante este colóquio fascinante para bem nosso e de toda a santa inteligência.
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de autor ou ator?

Mensagem por draculino em Ter Jul 16, 2013 6:15 am

MilkShakespare escreveu:É este ponto culminante na dúvida insolúvel da existência dilacerada em finito ( o homem interior ) e infinito ( o homem exterior, repleto de possibilidades ) que enreda os atores. Eu tentei e até encontrei, draculino, uma resposta plausível em transgeracionalidade\intergeracionalidade, em um ensaio psicanalítico, onde a pessoa que o escreve expõe a heditariedade de certos costumes e preferências, uma transmissão do psiquismo entre as gerações

"Parece haver uma urgência em transmitir, relativa à continuidade evolutiva de uma geração a outra, que permite a cada um não partir novamente do zero, e a cada um chegar à vida, tomando seu lugar com uma herança, depois de muitos outros. Uma geração não pode existir sem a que a precede e deve criar outra para perpetuar a vida para além de seu desaparecimento. E "sabemos que o que não pode ser contido em um sujeito, ou em um grupo, é 'confiado' a outro ou a outros, ou seja, transmitido"

O grande problema parte rumo a experienciação primeva, arrisco dizer a priori, o que é impossível, posto que estamos intrinsecamente ligados à cultura que vivemos e dela dependemos em tudo concernente a necessidade do impulso à vida.

Contudo, como é possível observar, o cotidiano nos força a cada dia mais sermos " sujeitos reais em uma imaginação realizada", ou seja, dependemos muito do que queremos para ao final das contas... bem : " A identificação projetiva supõe sempre uma confusão, onde algo pertencente ao sujeito passa ao objeto, com o que aquele perde sua individualidade, e este fica investido pelo que, em propriedade, não lhe pertence. Com isto se outorga ao sujeito uma identidade que lhe é alheia e excêntrica, que borra seus limites, que o sobrepõe com o outro"

Doravante, levemos adiante este colóquio fascinante para bem nosso e de toda a santa inteligência.

Câmbio, aqui Draculino falando. Milkshakespeare deixa eu, pisando em ovos, manifestar minhas concordâncias e divergências. Discordo da inversão entre homem interior (finito vc diz. Mas como? todo dia quando acordo tenho de despertar uns 500 personagens?) e exterior (Caraca as vezes aqueles 500 personagens não desabrocharam. O homem vive sobre o primado das necessidades. Antes da minha análise com a MC Márcia Pouca Bunda {Ela só tinha meia banda da bunda com inplante de silicone. Mas dizia orgulhosa: "A bunda é minha fui eu quem comprei"} eu protestava dormindo. Sonhava com meus personagens. Com a TVP (terapia de vidas passadas) descobri que no pretérito eu fui Robespierre que tocou terror na França. E Lenine que tocou terror na Rússia. Essas minhas vivências pretéritas pretendo exteriorizar no cenário de campanha ASCENSÃO E QUEDA DO TERCEIRO REICH. Será que essa pode ser minha contribuição para que vivamos sob o primado da liberdade? Aguardo tua resposta, Milk. Quanto as concordâncias transgeracionais eu busco encontrá-las em cada espetáculo que assisto (como forma de ir além de nossos pais espirituais{ Zé CElso, Amir Haddad, Boal, BRecht, etc.). Eu não tenho grupo de rpg para jogar (nem mesa nem live action). Quem sabe consigamos fazer virtualmente através deste fórum. "SEM LIBERDADE PARA ESPINAFRAR NENHUM ELOGIO É VÁLIDO"
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Ter Jul 16, 2013 12:35 pm

Draculino... este seu linguajar é tão complexo que mal entendo o porque a rebimbeta da parafusoca se mafagafa através de sexo por osmose...

Bem... lá vou eu denovo, tentando ser (in)inteligível (plausível, quando merecer, claro).

Orra ! 500 personas? Viu? Ainda sim tem um limite... (simplório à beça)

É como eu digo às vezes : " De tanto que criei personagens, agora mal sei quem sou; vivo em permanente simbiose psicométrica comigo mesmo, criando alguém que jamais interpretarei."

E quanto à liberdade, em Alceu Amoroso Lima, ela aparece como um meio para se alcançar algo almejado. Bastante razoável. Não vejo como adquirir algo e este algo ter alguma valia se não for obtido por tua livre escolha.

Mas, contudo, porém, todavia, entretanto, o que eu ressalto, sempre, é o fato de que há uma mínima relação particular entre jogador e personagem. É como considerar figuras Históricas, as quais servem de modelo e seguí-lo é como ser um personagem. Capiche ?

Ah! Agora me recordo. Houve um tempo em que eu preparava meu almoço e, ao sentir o cheiro de alho frito, ocorria uma efusão de idéias mirabolantes para RPG em geral. Há um tópico, com alguns textos que nem eu mesmo entendo, e nem imagino como os escrevi... mas há, eu tenho certeza.

http://rpgbrasil.forumeiro.org/t1993-desempenho-dos-narradores-conducao-de-campanhas-entrelacamento-de-aventuras.
Olha, não é lá um tópico brilhante, daqueles que emitem a luz radiante cegadora, mas eu encontrei um tipo que parecia gostar de me contrariar e discordar de tudo quanto eu explicava  -e a pobrezinha mal sabe que ela entrou numa fria. Mas eu acho que tem algo a ver com tudo quanto tentamos fazer entender a um ao outro. Dê uma olhadela e me contradiga também, eu esvaziei a panela do almodo e o alho acabou e por isso estou sem idéias... Entendeu ?.... alho... idéia... almoço... não? Vá lá !
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re:RPG é arte de autor ou ator?

Mensagem por draculino em Ter Jul 23, 2013 12:54 am

MilkShakespare escreveu:Draculino... este seu linguajar é tão complexo que mal entendo o porque a rebimbeta da parafusoca se mafagafa através de sexo por osmose...

Bem... lá vou eu denovo, tentando ser (in)inteligível (plausível, quando merecer, claro).

Orra ! 500 personas? Viu? Ainda sim tem um limite... (simplório à beça)

É como eu digo às vezes : " De tanto que criei personagens, agora mal sei quem sou; vivo em permanente simbiose psicométrica comigo mesmo, criando alguém que jamais interpretarei."

E quanto à liberdade, em Alceu Amoroso Lima, ela aparece como um meio para se alcançar algo almejado. Bastante razoável. Não vejo como adquirir algo e este algo ter alguma valia se não for obtido por tua livre escolha.

Mas, contudo, porém, todavia, entretanto, o que eu ressalto, sempre, é o fato de que há uma mínima relação particular entre jogador e personagem. É como considerar figuras Históricas, as quais servem de modelo e seguí-lo é como ser um personagem. Capiche ?

Ah! Agora me recordo. Houve um tempo em que eu preparava meu almoço e, ao sentir o cheiro de alho frito, ocorria uma efusão de idéias mirabolantes para RPG em geral. Há um tópico, com alguns textos que nem eu mesmo entendo, e nem imagino como os escrevi... mas há, eu tenho certeza.

http://rpgbrasil.forumeiro.org/t1993-desempenho-dos-narradores-conducao-de-campanhas-entrelacamento-de-aventuras.
Olha, não é lá um tópico brilhante, daqueles que emitem a luz radiante cegadora, mas eu encontrei um tipo que parecia gostar de me contrariar e discordar de tudo quanto eu explicava  -e a pobrezinha mal sabe que ela entrou numa fria. Mas eu acho que tem algo a ver com tudo quanto tentamos fazer entender a um ao outro. Dê uma olhadela e me contradiga também, eu esvaziei a panela do almodo e o alho acabou e por isso estou sem idéias... Entendeu ?.... alho... idéia... almoço... não? Vá lá !

Milk este é só um recadinho pra dizer que vc deu um toque maneiro para que eu possa alinhavar as minhas dúvidas. Prometo fazer um Nheengatu da Regurgitofagia assim que eu digerir tudo. Desde já meu sincero agradecimento pela tua inestimável contribuição. Volto a afirmar Milk tu né fraco não!!!
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Ter Jul 23, 2013 10:23 am

Eis um bom-dia, novamente - ainda este mal tempo, à semelhança da velha inglaterra (chuva, frio e neblina) faz-me sentir ainda melhor.

draculino, em primeiro lugar, eu li o seu comentário no tópico das mecânicas complexas - notou o último comentário ? Ridículo, óbvio.

Ainda  que este assunto proposto e a dúvida nele inerente nos interrogue sobre.

É como o velho "motoca" sempre diz : " Se conhece o pato pela cagada..."

Nem sempre eu sou capaz de fazer-me entender pelos outros, embora a muito custo, a pouco e pouco, emito uma ou outra frase coerente. É um problema de contextualização.

Outra coisa, é sobre isto que ultimamente debatemos - se é que isto é um debate, ou esboça um- poder-se-ia dizer : Ué? Pera aí. Este seu pensamento não é daquele psiquiatra do filme " O Máscara" que trata da " Ipksia Mascarose"?

Um tema recorrente, creio que "fresquinho à época" ,  e fora retratado no filme, que- a meu ver- representa o poder na medida em que o indivíduo possui diversas "máscaras sociais" e este poder está vinculado a supervalorização do "Eu-Superegoista". Note como a cada cena e a cada personagem que ele contracena, assume uma nova personalidade e logo uma máscara.

Mas... tratemos logo do principal, que é o mais importante.

Repito uma frase de uma amiga : Difícil é conviver...

Aqui neste fórum assumimos um cognome. Desde então somos conhecidos e respeitados como tal - mas esta máscara em nada exterioriza o cara que está com o traseiro plantado na cadeira, curvado, pois disconhece noções elementares de ergonomia. Existe um padrão estabelecido de regras que mediam a boa convivência dos membros e visitantes. Porém, este padrão é observado até que ponto ? Vejamos.

O constrangimento impede as pessoas de agradável convivência e limita o diálogo, atingindo o extremo da hostilização mútua. O valor dado a cada contribuição, a cada ideia apresentada, aumenta o "status", e este indivíduo passa a ser "cogitado" em certas circuntancias, às quais veem-se os envolvidos nela em real transtorno.

As regras quantificam, qualificam o indivíduo na medida em que são cumpridas.

Não é raro notar o rompimento de laços de amizade e parcerias sólidas por causa de mais ou menos "consideração", afinal, até que ponto eu tenho de tolerar o outro, queixando-me às escondidas, escusas às escuras, a fim de permanecer o mesmo, sendo insuportavelmente "padronizado" ?

O indivíduo, será ele mesmo sem necessitar de assemelhar-se a alguém ?

Entre a mácara triste, melancólica, taciturna e a alegre, pândega, jocosa, existe uma séria, fria, inerte .

Agora pergunto, e, por equidade, requiro uma resposta : Qual o seu papel na arte de autor como ator e vice-versa ?

Outra coisa : " Será que existe opinião inocente no mundo ou ela diz alguma coisa do real? "

É como eu digo aos meus amigos que sabem menos do que eu em certos assuntos : " Suas opiniões estão corretas; são confusas no entanto."

Ora draculino, nunca suspeitei que foste soberbo a ponto de vangloriar-se.

Isto já está além da minha compreensão imediata. Contudo afirmo: "A opinião inocente preexiste à realidade".
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de autor ou ator?

Mensagem por draculino em Sex Jul 26, 2013 1:08 am

MilkShakespare escreveu:Eis um bom-dia, novamente - ainda este mal tempo, à semelhança da velha inglaterra (chuva, frio e neblina) faz-me sentir ainda melhor.

draculino, em primeiro lugar, eu li o seu comentário no tópico das mecânicas complexas - notou o último comentário ? Ridículo, óbvio.

Ainda  que este assunto proposto e a dúvida nele inerente nos interrogue sobre.

É como o velho "motoca" sempre diz : " Se conhece o pato pela cagada..."

Nem sempre eu sou capaz de fazer-me entender pelos outros, embora a muito custo, a pouco e pouco, emito uma ou outra frase coerente. É um problema de contextualização.

Outra coisa, é sobre isto que ultimamente debatemos - se é que isto é um debate, ou esboça um- poder-se-ia dizer : Ué? Pera aí. Este seu pensamento não é daquele psiquiatra do filme " O Máscara" que trata da " Ipksia Mascarose"?

Um tema recorrente, creio que "fresquinho à época" ,  e fora retratado no filme, que- a meu ver- representa o poder na medida em que o indivíduo possui diversas "máscaras sociais" e este poder está vinculado a supervalorização do "Eu-Superegoista". Note como a cada cena e a cada personagem que ele contracena, assume uma nova personalidade e logo uma máscara.

Mas... tratemos logo do principal, que é o mais importante.

Repito uma frase de uma amiga : Difícil é conviver...

Aqui neste fórum assumimos um cognome. Desde então somos conhecidos e respeitados como tal - mas esta máscara em nada exterioriza o cara que está com o traseiro plantado na cadeira, curvado, pois disconhece noções elementares de ergonomia. Existe um padrão estabelecido de regras que mediam a boa convivência dos membros e visitantes. Porém, este padrão é observado até que ponto ? Vejamos.

O constrangimento impede as pessoas de agradável convivência e limita o diálogo, atingindo o extremo da hostilização mútua. O valor dado a cada contribuição, a cada ideia apresentada, aumenta o "status", e este indivíduo passa a ser "cogitado" em certas circuntancias, às quais veem-se os envolvidos nela em real transtorno.

As regras quantificam, qualificam o indivíduo na medida em que são cumpridas.

Não é raro notar o rompimento de laços de amizade e parcerias sólidas por causa de mais ou menos "consideração", afinal, até que ponto eu tenho de tolerar o outro, queixando-me às escondidas, escusas às escuras, a fim de permanecer o mesmo, sendo insuportavelmente "padronizado" ?

O indivíduo, será ele mesmo sem necessitar de assemelhar-se a alguém ?

Entre a mácara triste, melancólica, taciturna e a alegre, pândega, jocosa, existe uma séria, fria, inerte .

Agora pergunto, e, por equidade, requiro uma resposta : Qual o seu papel na arte de autor como ator e vice-versa ?

Outra coisa : " Será que existe opinião inocente no mundo ou ela diz alguma coisa do real? "

É como eu digo aos meus amigos que sabem menos do que eu em certos assuntos : " Suas opiniões estão corretas; são confusas no entanto."

Ora draculino, nunca suspeitei que foste soberbo a ponto de vangloriar-se.

Isto já está além da minha compreensão imediata. Contudo afirmo: "A opinião inocente preexiste à realidade".

Milkshakespeare vou escolher vc como meu analista para eu calçar a sandália da humildade e analisar a minha máscara (confesso super-egoísta) de dono do mundo  (acho que posso fazer tudo sem aprofundar minhas limitações). Oremos: Senhor me mê sabedoria para mudar o que pode ser mudado, aceitar aquilo que não pode ser mudado. E ter a clareza de distinguir um de outro.

A minha máscara de draculino está relacionada com o papel de diretor (Que segundo fui informado era ocupada pelo ator mais velho antes da complexidade da arte exigir um diretor que não fosse também um ator). Este meu papel procura contextualizar máscaras e relações (Pois mede-se o grau de perda de inocência pela riqueza de relações que estabelecemos. Antes de ocupar esta máscara eu era Dom Casmurro, acho que agora estou mais para BEntinho. Era difícil a minha inserção em sociedade porque eu era muito inocente, quer dizer superegoista, que disfarçava a minha inocência como Dono do mundo, que se sentia bem quando tudo ia mal, com pena de mim mesmo).
O meu lugar na arte é uma construção de relações atualmente. Acho que estabelecemos, vc e eu, uma relação sincera de crescimento na amizade (porque vc se interessou pelo meu ponto de vista da máscara draculino e tenta humanizá-la). Quando eu for muito Dono do Mundo me critique. Faça-me perceber, como o Maluco BEleza cantava, que afinal:" Somos humanos" .
Ainda não consegui digerir toda informação que passaste. Quando eu assimilar tentarei expor para fortalecer nossa amizade. Valeu!
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Seg Jul 29, 2013 12:28 pm

As alegorias do padecimento humano são máscaras a nos asfixiar, flagelos de cruento suplicio osco, factício, essencial, compreende e sintetiza os transtornos convencionais, impondo-nos o dever atroz de coexistir.

Estas máscaras, porém, cede-nos a segurança indispensável à relação artificial multifacetada com que diariamente nos deparamos nos mais diversos âmbitos de interesses.

Esta resiliência forjada é realmente fundamental hoje em dia?

Onde está situada a linha divisória entre o pleno bom-grado e o constrangimento, ou melhor, às reservas, as ressalvas com que lidamos ao interagir ao "contracenar" com o nosso semelhante ?

Uma questão Freudiana : " E quando atingirmos o ponto donde veremo-nos no topo das realizações mais íntimas, no auge da autoutilidade; será isto mesmo o que tanto almejamos querer ?

E li, não me recordo agora, que para criar uma obra de arte, até mesmo o mais medíocre dos atistas é capaz, se esquecer-se de si mesmo, de compor uma verdadeira obra-prima. Deveria eu abandonar tudo quanto planejei, para enfim esquecer-se de mim e finalmente realizar-me absolutamente abandonando minhas conquistas em prol de existência através da arte ?
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de autor ou ator?

Mensagem por draculino em Ter Jul 30, 2013 3:55 am

MilkShakespare escreveu:As alegorias do padecimento humano são máscaras a nos asfixiar, flagelos de cruento suplicio osco, factício, essencial, compreende e sintetiza os transtornos convencionais, impondo-nos o dever atroz de coexistir.

Estas máscaras, porém, cede-nos a segurança indispensável à relação  artificial multifacetada com que diariamente nos deparamos nos mais diversos âmbitos de interesses.

Esta resiliência forjada é realmente fundamental hoje em dia?

Onde está situada a linha divisória entre o pleno bom-grado e o constrangimento, ou melhor, às reservas, as ressalvas com que lidamos ao interagir ao "contracenar" com o nosso semelhante ?

Uma questão Freudiana : " E quando atingirmos o ponto donde veremo-nos no topo das realizações mais íntimas, no auge da autoutilidade; será isto mesmo o que tanto almejamos querer ?

E li, não me recordo agora, que para criar uma obra de arte, até mesmo o mais medíocre dos atistas é capaz, se esquecer-se de si mesmo, de compor uma verdadeira obra-prima. Deveria eu abandonar tudo quanto planejei, para enfim esquecer-se de mim e finalmente realizar-me absolutamente abandonando minhas conquistas em prol de existência através da arte ?

Milk, estou escrevendo, sabendo das minhas limitações, pois tu enviaste mais material. Máscara é o ego ou alter-ego, disfarces da dor? Uma das minhas linhas de pesquisa epistemológicas é sobre o nominalismo (no plano filosófico) e concomitantemente o sadismo (como vertente histórica antecipadora da repressão sexual e política fascista. Pois a mínima unidade social são duas pessoas e muitas teorias adotam o individualismo). Ninguém é feliz sozinho. Sarte afirmava: " O inferno são os outros". Respondo perguntando: "Será que o paraíso é a solidão?" Jacob Levy Moreno falava em arte do encontro. Boal em "não se anule". Máscaras são produtos sociais. Neurose é vinculo social. SArtre em seu projeto incluía o engajamento, mas discordo que engajamento seja: "dê-me uma bandeira e estarei satisfeito". O verdadeiro engajamento vem de uma tomada de posição profunda (até a medula) sobre o conjunto das relações sociais. É um perder-se que é encontrar-se. A verdadeira arte é social. Depois ainda vou tentar responder sobre tudo que me escreveste. UM ABÇÂO!!!!
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por MilkShakespare em Seg Ago 12, 2013 2:55 pm

Draculino, és sábio !

Eu vejo que as neuroses surgem somente quando o indivíduo está sozinho, pois não há outros meios dele iniciar os conflitos morais, posto que em multitude ele se agrega a massa e dela coestamentaliza-se. Sendo assim, ele regressa à multitude pois ali seus conflitos são aplacados, (reprimidos pela massa, talvez.) e ele chega a um estado de autossuperação.

Ainda um tanto estranho, o indivíduo, em meio ao imbróglio da massa passa a ter individualidade mesmo coparticipando de um interesse único.

O vínculo social, a que chamas Neurose é apenas o resquício da convivência forçada e forjada, e, ao isolar-se, o indivíduo tende a considerar as vantagens e ponderar as desvantagens desta convivência; na medida da dependência desta convivência, ele mal pode conviver consigo mesmo (só) e retorna a multitude neste círculo vicioso.

O interessante é que com o advento das "redes sociais" (um termo vão, pois sempre houveram redes sociais) o vínculo social (virtual) tornou-se imprescindível, obcecante, compulsório, e, tão-logo, um vício. Estamos viciados em gente ! Estamos viciados em nos viciar com qualquer coisa sempre e sempre...
avatar
MilkShakespare
Soldado

Soldado

Masculino
Número de Mensagens : 336
Idade : 30
Localização : Aqui mesmo.
Humor : Líquido
Desde quando você joga RPG? : Desde o primeiro dia.
Reputação : 9
Pontos : 2413
Data de inscrição : 01/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rpg é arte de ator ou ator?

Mensagem por draculino em Ter Ago 13, 2013 5:04 pm

MilkShakespare escreveu:Draculino, és sábio !

Eu vejo que as neuroses surgem somente quando o indivíduo está sozinho, pois não há outros meios dele iniciar os conflitos morais, posto que em multitude ele se agrega a massa e dela coestamentaliza-se. Sendo assim, ele regressa à multitude pois ali seus conflitos são aplacados, (reprimidos pela massa, talvez.) e ele chega a um estado de autossuperação.

Ainda um tanto estranho, o indivíduo, em meio ao imbróglio da massa passa a ter individualidade mesmo coparticipando de um interesse único.

O vínculo social, a que chamas Neurose é apenas o resquício da convivência forçada e forjada, e, ao isolar-se, o indivíduo tende a considerar as vantagens e ponderar as desvantagens desta convivência; na medida da dependência desta convivência, ele mal pode conviver consigo mesmo (só) e retorna a multitude neste círculo vicioso.

O interessante é que com o advento das "redes sociais" (um termo vão, pois sempre houveram redes sociais) o vínculo social  (virtual) tornou-se imprescindível, obcecante, compulsório, e, tão-logo, um vício. Estamos viciados em gente ! Estamos viciados em nos viciar com qualquer coisa sempre e sempre...
Milk eu não sou tão sábio assim. EXplico: eu já tentei pegar a mim mesmo ao invés de ter um relacionamento maduro com uma mulher que eu pudesse fazer feliz. Mas essa fase já passou: "cansei de ser feliz sozinho". Compreendo quando tu dizes que as vezes os conflitos são aplacados. É que a sociedade que não toma o ser como medida mas o ter quando faz alguma coisa pelo próximo é oprimir, reprimir e deprimir. (Toc, toc, toc, tô batendo na madeira). Meu vício com os jogos de representação era a projeçao. No xadrez eu sonhava ser campeão do mundo. Na real: era um jogador de terceira categoria (Classe C. Rating: 1529). Era mania de grandeza para superar meus medos. Mas não vejo a internet como um vício (embora possa sê-lo). Falando de autores: Flaubert em Madame Bovary tratou da alma sonhadora feminina num casamento burguês insipido, inodoro e incolor. Outro autor francês Denis Diderot: O Paradoxo do Comediante: como ser o outro que é a personagem sendo eu mesmo? Só se pode ser ator em alemão: Eu sou eu a personagem é ele (o outro). Foi a solução de Brecht. Quer dizer sonho que se sonha só é mais um sonho que se sonha só sonho que se sonha junto é realidade.
Para dizer que achei interessantissima tua intervenção sobre o rpg do Darlan chamado Earoon. Respeito tua inteligencia e meu tempo. Me inscrevi como jogador pois posso contextualizar as Eras.
UM ABção amigo
avatar
draculino
Aventureiro N. 3

Aventureiro N. 3

Masculino
Número de Mensagens : 238
Idade : 57
Localização : rio de janeiro rj brasil
Humor : palhaço
Desde quando você joga RPG? : Não lembro
Reputação : 3
Pontos : 1941
Data de inscrição : 25/06/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RPG é arte de ator ou autor?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum